25 de novembro de 2008

Campanha de Recolha de Alimentos

O Projecto Crescer vai participar na Campanha de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar. Sábado, 29 Novembro das 9-21h e Domingo dia 30 das 13-21h, no supermercado Modelo Bonjour de Massamá Norte.

A manhã de Domingo (9-13h) ficará a cargo do Grupo de Jovens da Idanha Seminis

PARTICIPE NA CAMPANHA: ALIMENTE ESTA IDEIA!

19 de novembro de 2008

Concertos de Natal


Domingo, dia 7 de Dezembro, às 16h00, haverá um Concerto de Natal, promovido pela CM Sintra na Igreja Paroquial, com o Grupo Coral Infanto-Juvenil "Sementinhas". Apareçam estão convidados! Mais informações no site da Paroquia de Belas.

10 de novembro de 2008

Feira de Artesanato em Belas

Com uma castanha na mão e um copo de água-pé noutra, o Projecto Crescer esteve presente na Feira de Artesanato da Junta de Freguesia de Belas, no dia 9 de Novembro. Tivemos direito a uma barraquinha onde pudemos divulgar algum do nosso trabalho, realizado ao longo de quase 10 anos.

Para além do convívio proporcionado, a feira é também uma boa oportunidade para muitos artistas locais exporem os seus trabalhos. Actuaram alguns ranchos folclóricos.

9 de novembro de 2008

Grandiosa Festa do Magusto

Na noite de 8 de Novembro o Projecto Crescer e amigos reuniram-se para a já tradicional Festa do Magusto, e foi FANTÁSTICO.

Tivemos casa sempre cheia, apesar do frio intenso que se respirava nas ruas, na nossa festa respirava-se um acolhedor calor humano, animadores numa grande azáfama para atender a todos os pedidos. Desta vez o prato foi arroz, batatas fritas, e carne com castanhas, só se provando se consegue descrever o sabor. Para além disto, houve bifana no pão, chouriço assado, caldo verde, sangria, vinho e claro as castanhas assadas. E para adoçar ainda mais a boca, as fantásticas sobremesas bem caseiras.

E claro a já habitual animação, canções, apresentações de vídeos de actividades do grupo, jogo da dança da “cebola e do alho”, jogo das cadeiras, etc. Rifamos também muitas rifas, com prémios simbólicos, mas muitos divertidos.

Com esta festa pretendemos não apenas angariar fundos, de que dependem as nossas actividades, mas é também uma forma simbólica de agradecermos à comunidade todo o carinho, atenção, e ajuda, que nos atribuem ao longo do ano, e que melhor que uma animada festa para tal!? A todos um muito Obrigado e até para o ano.

8 de novembro de 2008

DOMINGO XXXIII DO TEMPO COMUM Ano A

"Tive medo e escondi o teu talento na terra. Aqui tens o que te pertence."

Mt 25, 25

Dar(-me)

Entre o ter e o dar dividimo-nos ao longo de toda a vida. Muitos julgam que só podem dar quando tiverem em abundância, e outros tantos planeiam ser muito generosos se lhes sair o euromilhões. É tão fácil esquecer que as maiores dádivas quase nunca têm a ver com quantidade ou com coisas materiais. No fundo, o que temos que não nos tenha sido dado? A começar pela vida, passando pelo dom da amizade e o milagre do amor, é importante o nosso trabalho e esforço, mas quanto existe de dádiva que dependeu mais de outros do que de mim? Concordo com o Einstein: "o valor de um homem reside no que dá e não no que é capaz de receber."

Jesus bem insiste na batalha contra o medo. E também há o medo de dar, de confiar (que é dar-me a alguém), de correr riscos por algo maior. Porque o dar implica deixar de ser dono de algo (e somos verdadeiramente donos de quê?). Tempo, dinheiro, saúde, fama, coisas que consideramos tão essenciais, mas tão facilmente se esboroam perante a inevitabilidade da morte. Irvin Yalom, um psicoterapeuta norteamericano, defende que é o medo da morte e do esquecimento que nos impede de viver verdadeiramente: "Se sente que o terror do esquecimento lhe rouba a alegria de viver, talvez esteja a viver mal, talvez não esteja a dar-se o suficiente, a estender a mão aos outros, a partilhar com eles as suas descobertas", afirma. Quando pensamos e agimos dependentes do medo é difícil o salto generoso e aberto que toda a dádiva implica. Medo do outro, do que pensa diferente, da novidade, da conversão, do compromisso: quantos medos podemos descobrir? E quando o medo vence, enterra-se sempre uma riqueza!

Num tempo em que a mulher era pouco considerada, é espantoso o elogio da mulher trabalhadora do Livro dos Provérbios. Como se a sabedoria de Deus se revestisse com os seus traços! Perante o seu incansável trabalho e generosidade, um pedido que permanece actual: "Dai-lhe o fruto das suas mãos, e suas obras a louvem às portas da cidade". Grande e ousado o risco da Escritura em apresentar a mulher como modelo de trabalho e de dádiva! E quantos medos ainda persistem em reconhecê-lo, dentro das paredes de casas e instituições, longe e perto de nós?! Quem não aprendeu e cresceu na alegria de dar com as nossas mães, com as mulheres das nossas vidas? Não só a dar mas a darmo-nos, com o enlevo de quem gera vida nova e a oferece ao mundo? Deve ser por acaso que foram servos e não servas quem recebeu os talentos da parábola. Talvez pelas dificuldades ou pela capacidade de alargar o coração, dificilmente uma mulher enterraria o talento recebido!
P. Vítor Gonçalves

3 de novembro de 2008

PC Kids Fábrica de Artistas

No dia 2 de Novembro o grupo PCkids voltou a reunir-se, as saudades eram muitas, assim como a vontade rever caras antigas mas também o nervosismo para conhecer as novas caras.

Após serem distribuídos por grupos, todos deitaram mãos na obra, os salões da capela rapidamente se converteram numa fábrica de artistas, sim o tema da actividade era criar obras de arte, muitas pinturas, molduras, porta-chaves, almofadas de alfinetes, marcadores de livro, ganchos, saquinhos de chá, saquinhos de pétalas perfumadas, etc.

Algumas destas obras-primas serão expostas na Festa do Magusto e na Feira de Artesanato de Belas. Esta foi a primeira actividade do grupo PCkids, após a colónia de férias, do verão passado.